sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Lave a boca antes para falar do Grêmio

Sérgio Xavier é o diretor de redação Placar, e gremista assumido.
A seguir, ele rebate as acusações sobre a camiseta vermelha do Grêmio, publicada na revista.

"Pelo site, pelo twitter, a discussão parece ter engasgado no mesmo ponto. Placar teria desrespeitado o manto sagrado gremista ao colocar o vermelho do São Paulo no uniforme tricolor gremista na edição de fevereiro. Em primeiro lugar, dessa vez não poderemos escapar do fato de o diretor de redação da revista ser gremista. Sou. Nunca escondi nem jamais nunca esconderei isso. Tenho profundo orgulho do clube que torço. Das grandes vitórias e das honrosas derrotas também.

Além de gremista, sou diretor de redação da Placar. E tento fazer a melhor revista possível. Em regra, as páginas específicas do Cruzeiro usam o azul, as do Palmeiras o verde, o Flamengo tem reportagens com o vermelho como base. É uma característica do design da Placar. A revista é nacional, respeitamos as diferenças regionais.

Mas se julgarmos que uma cor rival precise ser usada para viabilizar uma ideia, faremos isso. Estávamos falando dos jogadores são-paulinos no Olímpico, o vermelho do São Paulo se justificava.

Nunca ouvi e li tantas vezes a palavra "desrespeito". O Grêmio teria sido desrespeitado. Por que uma cor foi usada em uma revista?

Já que o assunto é respeito, vou aproveitar para falar de algo que há anos me incomoda profundamente quando vou ao Olímpico. Em qualquer jogo de qualquer campeonato, algum setor da torcida puxa um cântico qualquer lembrando que "eles" são os macacos. Negros, gente inferior, o propósito disso tudo. Racismo, com notas nazistas, sempre me tira do sério. Mas, nesse caso, fico profundamente envergonhado quando percebo que o senhor do meu lado está ensinando a seu filho aquele "uh, uh, uh" agressivo. Um pequeno racistinha está sendo formado na Azenha. Boa parte do estádio manda ver nos xingamentos à "macacada".

Do que falávamos mesmo, de respeito?"

Um comentário:

Tony Blas disse...

Terminando con el racismo.

Saludos.