sábado, 24 de maio de 2008

Grêmio 2x0 Náutico

Na noite deste sábado, no Olímpico, a vitória do Grêmio por 2 a 0 sobre o Náutico não teve nenhum dos ingredientes que caracterizaram a famosa batalha dos Aflitos em 2005. Com autoridade e tranqüilidade o time de Celso Roth controlou o adversário e foi efetivo nas poucas chances de gol criadas.Aos 33 minutos do primeiro tempo Léo(foto) abriu o placar após passe de Roger. E aos 21 do segundo, Perea, em jogada individual, deixou o seu após um jejum de mais de dois meses.No próximo sábado, o Tricolor sai para enfrentar o Vasco da Gama em São Januário, a partir das 18h10.

Leo...
Foi um primeiro tempo sem graça, daqueles com cara de 0 a 0. O gol de Leo, aos 33 minutos, foi um dos raros momentos de brilho na escuridão técnica da etapa inicial. Antes de a bola encontrar a rede de Eduardo, o Grêmio mais tropeçava do que jogava. Chance boa mesmo, para mexer com a torcida, só a de Soares, aos oito minutos. Ele recebeu de Perea livre dentro da área, mas o goleiro dos visitantes saiu bem e evitou o gol. O Náutico fez ainda menos. Precavido, o time pernambucano apostou nos contra-ataques, mas as jogadas morriam ainda na articulação, fruto das falhas de Geraldo e Roger. Aos 31 minutos, o Timbu teve sua melhor chance no período. Felipe partiu em disparada pela direita e deixou Eduardo Costa deitado antes de bater cruzado, forte, para boa defesa de Victor. Foi o lance anterior ao gol do Grêmio. Com falhas na criação pelo meio, o time de Celso Roth teve que apelar para um zagueiro. Leo partiu pela direita e viu a bola passar por Roger antes de voltar para ele. O jovem defensor, capitão do time aos 20 anos, chutou forte, cruzado: 1 a 0 para o Grêmio.

Perea...
A etapa final marcou a redenção do colombiano Perea. Há dois meses sem fazer gols e de boca fechada, sem conceder entrevistas, ele desencantou graças a um tropeção do zagueiro Everaldo. O defensor desabou aos 20 minutos e permitiu que o atacante recebesse em condições de fintar Negretti e mandar chute bonito, fora de alcance de Eduardo. Aí foi só correr para a festa, colocar a bola por dentro da camisa e embalá-la como se fosse uma criança. Acabou o jejum do gringo. Mas os 45 minutos finais não foram apenas de tranqüilidade para os tricolores.

InVictor...
Com quatro minutos, antes mesmo de Perea marcar, o zagueiro Pereira falhou feio e deixou a bola com Felipe. Era ele e Victor. Deu Victor. Defesaça do goleiro gremista. Depois de levar o segundo gol, o Timbu tentou ameaçar, mas o Grêmio mostrou a mesma solidez defensiva dos últimos jogos. Sobrou empenho, mas faltaram oportunidades para os alvirrubros, que tiveram mesmo que amargar a derrota de 2 a 0 no Olímpico.

Grêmio
Victor; Léo, Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Eduardo Costa (Amaral), Rafael Carioca, Roger e Helder (Felipe Mattioni); Soares (Makelele) e Perea.
Técnico: Celso Roth

Náutico
Eduardo; João Paulo, Negrete (Onildo), Everaldo e Itaqui (Helton); Ticão, Paulo Almeida, Roger (Warley) e Geraldo; Felipe e Wellington.
Técnico: Marcelo Sangaletti (interino)

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: sábado, 24 de maio de 2008
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa/MG)
Assistentes: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Félix (MG)
Público total: 26.655
Público pagante: 23.685
Renda: R$ 399.173,00
Gols:
Grêmio – Léo, aos 33min/1ºTempo e Perea, aos 21min/2ºTempo.

Nenhum comentário: