sábado, 1 de dezembro de 2007

Sem misericórdia

Até sexta-feira, o Corinthians tinha a esperança de ver revogada a suspensão do seu artilheiro Finazzi, liberando-o para enfrentar o Grêmio. O sonho começou a se desfazer quando o presidente do STJD, Rubens Approbato, declarou-se impedido para julgar o recurso corintiano por ser conselheiro do clube. Uma atitude digna e, por isso, respeitável.
O caso passou, então, para as mãos do vice-presidente do tribunal, Virgílio Augusto da Costa que indeferiu o pedido do Corinthians.
Blogonautas, o grande Corinthians, segundo clube mais popular do país, está seriamente ameaçado de ser rebaixado e o STJD nega-lhe a possibilidade de contar com o seu goleador?
Mas, onde nós andamos?
Como é que o tribunal se atreve a contrariar todas as certezas de que sempre favorece os grandes do centro do país?
Brincadeira minha.

Penso que nada custa reconhecer que se havia momento e motivo para o STJD ajudar o Corinthians era agora, certo?
Mas não foi ajudado, o STJD foi correto e imparcial, desta vez.
A decisão complicou ainda mais a vida do treinador Nelsinho, ele já perdera outro atacante, Dentinho, pelo terceiro cartão amarelo.
Com a manutenção da pena de Finazzi, Nelsinho terá que inventar uma solução para o ataque corintiano, pois conforme o resultado do jogo do Goiás e Inter, o Corinthians vai ter que fazer gols e somar pontos no Olímpico.

Um comentário:

Wilson Hebert disse...

Caramba André, você escreve com uma intensidade... O ultimo comentário que fiz no gana tricolor já esta lá em baixo. Sobre o post, ás vezes nós somos surpreendido. Um tribunal de JUSTIÇA no Brasil, fazendo JUSTIÇA??? Como diria Isaac Newton, "toda ação provoca uma reação". Ih, meu Deus!!!

Um grande abraço André.