terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Déficit de inteligência

Não tenho o costume de analisar a direção do Grêmio por entender, a princípio, que são pessoas honestas e inteligentes, mas tudo tem limite, assim como em tudo na vida.
Paulo Pelaipe, diretor de futebol do Grêmio, é um exemplo a não ser seguido.

*Pelaipe trouxe em dois anos:
Tuta um ex-jogador em atividade.
Kelly, nem sei o que é.
Léo Lima, um...
Amoroso, se enquadra no mesmo patamar de Tuta.
Labarthe, de Portugal.
Jucemar, ex-Coritiba.
Rodrigo Mendes, ex-jogador.
Etc...

*Pelaipe manteve no Olímpico:
Ramón.
Patrício.
Pereira.
Nunes.
Éverton.
Etc...

*Pelaipe ainda vendeu neste mesmo período:
Anderson para o Porto.
Hugo para o São Paulo.
Carlos Eduardo, em meio brasileirão foi para a segundona da Alemanha.
Lucas para o Liverpool.
Cássio, PSV, goleiro.
Lúcio para o Hertha Berlim.
Saja, San Lorenzo.
Etc...
*Não lembro de todos.

Um balanço rápido indica uma total falta de competência da direção do futebol, não somente do Pelaipe que é mantido no cargo pelo presidente Odone, mas por todos.
Até o Vasco evitou que o Grêmio contratasse mais um jogador "sem sorte ou com **Ronaldite", Ricardo, que está há um ano sem jogar no Caxias devido a sucessivas lesões.
**Uma doença nova e muito famosa no futebol mundial.

Forças do além estão ajudando o Grêmio, o problema é que o Tricolor rejeita esta ajuda.

Nenhum comentário: