sábado, 24 de novembro de 2007

América RN 0x3 Grêmio


O Grêmio goleou o América-RN, por 3 a 0, neste sábado, no estádio do Machadão, e garantiu até a última rodada a possibilidade de conquistar uma vaga para a Libertadores da América de 2008. Superior durante toda a partida, o tricolor praticamente treinou contra o rebaixado time do Rio Grande do Norte. No próximo domingo, às 16h, o Grêmio recebe o Corinthians.
A partida começou com as duas equipes demonstrando interesse em abrir logo o placar. Mas logo, o Grêmio passou a dominar as ações ofensivas. Com a ligeira pressão tricolor, o time do Rio Grande do Norte passou a marcar o adversário no seu campo de defesa e as oportunidades começaram a surgir. Aos 9 min, Jonas cruzou da direita, a bola bateu no marcador, no poste superior e o goleiro Azul conseguiu evitar o gol tocando com a ponta dos dedos para afastar o perigo. Por pouco, Diego Souza não chega a tempo de empurrar a bola para o fundo das redes.
Até os 15min, o América não tinha se quer se aproximado da área defendida por Marcelo Grohe. O Grêmio voltou a ter uma chance aos 20 min. Após cobrança de falta, William cabeceou para o meio da área e Jonas arriscou de primeira na entrada da pequena área. O chute saiu desviado próximo ao poste esquerdo de Azul. Dois minutos depois, William Magrão passou para Maylson que fez ótimo lançamento entre os marcadores para o volante. Magrão avançou área adentro e bateu na saída do goleiro. Grêmio 1 a 0.

Sem muito esforço, mas com o controle total da partida, o tricolor pressionava o rebaixado América. Apesar do domínio da posse de bola, as chances de gols criadas eram poucas. Aos 28min, Bustos bateu falta pela direita de ataque, mas o goleiro americano fez a defesa no centro do gol. A primeira chance do time do Rio Grande do Norte ocorreu aos 30 min quando Léo Papel arriscou de fora da área, após um rebote de escanteio, mas a bola passou alta sobre o poste superior de Marcelo Grohe. Dois minutos depois, Jonas arrumou para Marcel chutar próximo ao poste esquerdo de Azul. Aos 33min, William cabeceou sozinho sobre a goleira do América.

Com a vitória, o Grêmio diminuiu o ritmo da partida e criou poucas oportunidades de ampliar. Correndo atrás da vitória, o adversário tentou uma reação. Aos 42min, Léo Papel arriscou da intermediária, mas a bola passou próximo ao poste superior de Marcelo Grohe.

No retorno para a segunda etapa, o Grêmio parecia estar ainda mais lento e marcando a distância o adversário. Com esta atitude, o América passou a dividir as ações ofensivas com o Grêmio, que conseguia se aproximar com melhor qualidade da área inimiga. Aos 10min, Maylson arriscou um chute próximo a grande área que passou raspando o poste superior do goleiro Azul.

Aos 15min, Mano Menezes retirou Ramon, de atuação apagada, e colocou o volante Sandro Goiano, adiantando Diego Souza. Com a modificação, o Grêmio voltou a ampliar o domínio da partida, mas criando poucas chances de gol. Aos 21min, Diego Souza chutou da entrada da grande área, o goleiro Azul não conseguiu segurar e, no rebote, Marcel empurrou para o fundo das redes. Grêmio 2 a 0. Seis minutos depois, Bustos cobrou escanteio do lado esquerdo no segundo poste. Diego Souza(foto) matou a bola no peito e desferiu um potente chute. Grêmio 3 a 0.

Aos 37min, Binha recebeu lançamento nas costas da defesa e bateu rasteiro. Marcelo Grohe fez uma defesa tranqüila. Com o placar dilatado, o Grêmio passou a esperar o América no seu campo de defesa e partir no contra-ataque para ampliar. Mas sem chances claras de gols, o resultado final ficou no 3 a 0.

América-RN
Azul; Ângelo, Rogélio, Robson e Berg; Carlos Eduardo, Joelan, Doni e Vasconcellos (Binha); Rogélio Ávila (Washington) e Léo Papel (Wendes).
Técnico: Paulo Moroni

Grêmio
Marcelo Grohe; Patrício, Leo, William e Bustos; William Magrão, Diego Souza, Maylson e Ramon (Sandro); Jonas (Jhonatan) e Marcel (Tuta).
Técnico: Mano Menezes

Cartões amarelos:
América: Robson, Ângelo.
Grêmio: William Ma grão

Local: Estádio Machadão, em Natal (RN).
Árbitro: Philippe Lombard (SP)
Auxiliares: Cleidy Mary Santos Nunes Ribeiro (Fifa/SC) e Juscelino Padilha de Sousa (AP)

Nenhum comentário: