quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Grêmio x Atlético Mineiro

Fortes ou fracos, os adversários se curvam ao Grêmio no Olímpico. Muito pelo apoio da torcida, decisiva na escalada à Libertadores e no aproveitamento de 75,8% em casa neste ano. É o que se prevê de novo hoje, às 20h30min, contra o Atlético-MG.
Foi o ambiente favorável que levou o Grêmio a obter este ano viradas lembradas pelos torcedores. Como o 4 a 0 contra o Caxias, depois de levar 3 a 0 no Centenário. Ou o 2 a 0 contra o São Paulo, pela Libertadores, após perder por 1 a 0 no Morumbi. Está na lista também a devolução ao Defensor do 2 a 0 sofrido em Montevidéu — nos pênaltis, o Grêmio fez 4 a 2 e chegou às semifinais. No Brasileirão, com público nunca inferior a 30 mil pessoas, o time derrotou em seqüência Botafogo, Vasco, Inter e Santos, concorrentes diretos na briga por vaga na Libertadores. Para os jogadores, o fenômeno está relacionado ao comportamento da torcida. Como se a energia da arquibancada refletisse em campo. O volante Diego Souza disse ter experimentado sensação semelhante no jogo contra o Boca, na Bombonera. — Nosso estádio funciona muito como caldeirão. O time entra aceso, e o adversário toma um susto — afirma.
Habituado aos ruidosos torcedores argentinos, nos quais se inspira parte da torcida do Grêmio, Saja diz que no Olímpico o incentivo dura o jogo inteiro. –— Lá, quando a situação do time da casa está difícil, eles ficam um pouco calados. Meu pai me lembrou disso quando assistiu aos jogos aqui –— diz.
Escalado no lugar do lesionado Hidalgo para o jogo de hoje, o lateral-esquerdo Anderson demonstra o mesmo entusiasmo. — A torcida nos embala. O apoio nos deixa no compromisso de vencer. Ouvimos dos adversários de que não há torcida igual no Brasil — revela. O técnico Mano Menezes também valoriza o apoio dos torcedores. Mas observa que o desempenho em casa, superior ao do São Paulo, é conseqüência da capacidade da equipe. — A forma de o time jogar em casa combina com o modo de de pensar da torcida, que é maravilhosa –— resume.
Ficha técnica

Grêmio
Saja; Bustos, Leo, Pereira e Anderson; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Tcheco e Diego Souza; Jonas e Tuta.
Técnico: Mano Menezes.

Atlético Mineiro
Juninho; Cláudio, Marcos, Vinícuis e Thiago Feltri; Xaves, Bilu, Gérson e Marquinhos; Danilinho e Marinho.
Técnico: Emerson Leão.

Horário: 20h30min
Arbitragem: Wilson Souza de Mendonça (Fifa-PE), auxiliado por Erich Bandeira (Fifa-PE) e Enio Ferreira de Carvalho (DF).
Local: Estádio Olímpico.

Nenhum comentário: