terça-feira, 11 de setembro de 2007

Uma retaliação gremista esperada

O bom cabrito não berra, dizem os velhos malandros, e foi assim que o Internacional reagiu à decisão do Grêmio de destinar apenas 2.824 ingressos aos colorados para o Gre-Nal de domingo, no Olímpico.
- Estamos devolvendo a atitude do Inter, que no jogo do primeiro turno, no Beira-Rio, reservou esse número de tíquetes para os tricolores - explicou nesta segunda-feira o diretor de administração do Grêmio, Luís Moreira.
Seu colega de administração no rival, Décio Hartmann, disse que compreendeu.

- Nada a reclamar. Nós fizemos o mesmo. Clubes que prezam a segurança e dão prioridade aos seus sócios, como Inter e Grêmio, precisam agir assim - disse Hartmann.
Na verdade, o Inter inaugurou o procedimento de cota mínima de ingressos para o rival como reação às depredações no Beira-Rio no ano anterior. O argumento de que o número de sócios é mais ou menos igual à capacidade do estádio é discutível: no Gre-Nal do primeiro turno do Brasileiro, sobrou espaço no Beira-Rio.

Nenhum comentário: