quinta-feira, 12 de julho de 2007

Presidente Odone continua no cargo

Ao final da tarde desta quarta-feira, Paulo Odone afirmou que permanecerá no comando do Grêmio em virtude da negativa de Antônio Britto em aceitar ser seu sucessor. Após decidir não indicar outro nome para substituí-lo, o dirigente não disse até quando pretende continuar na presidência do clube.

"Eu vou ficar até o dia em que achar, que por algum dado, eu tenha que abandoná-la ou renunciá-la", ressaltou.

O mandato de Odone acaba em dezembro de 2008. Porém, existe a possibilidade dele passar o cargo em janeiro para assumir a Grêmio Empreendimentos, empresa gestora do novo estádio. Neste caso, não existiria a necessidade de eleição, com o conselheiro mais antigo (Túlio Macedo) se tornando o novo presidente tricolor.“Infelizmente, as reações que aconteceram não entenderam o espírito do que nós propusemos. Quando assumi, prometi não olhar para trás, quando houve muita disputa interna na nossa política. Durante um tempo eu vi que funcionou, mas basta uma novidade qualquer para voltarem os desentendimentos. Estou muito velho para brigar e fazer inimigos. Com 65 anos não terei tempo de fazer as pazes”, comentou Odone.“A indicação do Britto era justamente de alguém que não estava participando das correntes políticas do clube e que estava ajudando imensamente a nós na articulação das propostas para a construção da arena. O Grêmio já errou feio na sua história e não pode errar de novo. Este projeto tem que ser algo muito concreto, e a capacidade técnica e de gestão do Britto é o que nos levou a trazer seu nome, talvez de maneira ingênua, para o Conselho, talvez achando que as pessoas não iriam dar o carimbo da política, uma vez que a idéia dele era não saber mais nada da atuação política”, completou o presidente.

Quanto à Grêmio Empreendimentos, Paulo Odone vai se reunir com o grupo que está montado para dirigir a nova empresa e com outros dirigentes para definir quem vai comandar a empresa criada para construir a nova arena.

Nenhum comentário: