terça-feira, 26 de junho de 2007

Ao desrespeito:Vitória

A diretoria do Grêmio não gostou do tratamento recebido no Beira-Rio nesse domingo. Segundo os dirigentes, o auxiliar técnico Sidnei Lobo foi impedido de descer ao vestiário no intervalo do clássico para conversar com Mano Menezes. Além disso, o baixo número de ingressos reservados à torcida tricolor também foi criticado, principalmente pelo fato de os colorados não terem lotado o seu espaço. A utilização de uma música nos auto-falantes com o refrão "Vou nadar e morrer, na beira da praia", em alusão à eliminação da Libertadores da América, foi encarada como desrespeito.A ironia acabou bastante utilizada nas entrevistas após vitória de 2 a 0. "Foi o nosso jogo mais fácil. Eles deveriam comemorar, porque poderíamos ter aplicado uma goleada. O Brasileirão começou hoje para nós", afirmou o assessor de futebol Paulo Pelaipe. Ainda no gramado, durante a comemoração, o presidente Paulo Odone afirmou que "está virando rotina a gente vir aqui com um time considerado pequeno e ganhar".

Nenhum comentário: